PÁGINA PESSOAL DE RUI BRANCO

Sexta-feira, 10 de Março de 2006
AEROPORTO DE OTA (Questão 20)

 

20. Porque não dois aeroportos para Lisboa?

 

São hoje conhecidas condições "mínimas" necessárias para que o desenvolvimento de um sistema multi-aeroportuário para uma mesma cidade ou área metropolitana seja bem sucedido. Uma delas é precisamente o volume de tráfego que a cidade em questão terá que originar. Quando se fala em cidades como Londres ou Paris, convém lembrar que o volume de tráfego gerado por estas cidades é enorme (a área metropolitana de Londres deu "origem" a 41 milhões de passageiros em 2001, movimentando o conjunto de 4 aeroportos um total de 112 milhões de passageiros nesse ano; os 2 aeroportos de Paris movimentam mais de 70 milhões de passageiros, e mesmo assim foi difícil uma repartição eficiente dos voos). Os aeroportos de Nova Iorque e Los Angeles movimentam mais de 90 milhões de passageiros, sendo entre 30 e 40 milhões originados nas respectivas regiões.

 

Esse não é o caso de Lisboa. Do total de tráfego de passageiros processado no Aeroporto de Lisboa, em 2004, 28% é tráfego residente em Lisboa e Vale do Tejo, ou seja, apenas 2,9 dos 10,7 milhões de passageiros que utilizaram o aeroporto nesse ano é tráfego de origem na área metropolitana de Lisboa. E apenas pouco mais de 4 milhões são passageiros residentes em Portugal.

 

Para além da necessidade de uma base de tráfego suficiente, existe um conjunto significativo de inconvenientes associados ao funcionamento simultâneo de duas infra-estruturas aeroportuárias, nomeadamente:

 

1.      ®      Agravamento substancial dos custos operacionais das companhias aéreas, do operador aeroportuário e das empresas que assistem o tráfego, decorrente da duplicação de serviços, equipamentos e recursos humanos associados.

2.      ®      Constrangimento do espaço aéreo, pela utilização dos mesmos canais de aproximação e descolagem, induzindo a que a capacidade do sistema dos dois aeroportos seja bastante inferior ao somatório da capacidade de cada um dos aeroportos per si.

3.      ®      Necessidade de deslocar vários tipos de tráfego entre os aeroportos

 

Todos estes factores tornam essa solução mais cara, menos eficiente, e menos competitiva numa rede global de transporte e mobilidade, do que a concentração do tráfego num único aeroporto.

 

Existem vários exemplos em que o não encerramento do primeiro aeroporto, inviabilizou economicamente ambos (o antigo e o novo).

 

Por outro lado, as normas de concorrência vigentes não permitem que o aeroporto ou o Estado imponham uma distribuição de voos entre aeroportos que distinga entre companhias aéreas ou tipos de serviços. Serão, em larga medida, os transportadores que optarão por um ou outro aeroporto, em função das vantagens relativas de cada um (custo de utilização, adequação do serviço às suas exigências comerciais). E tenderão a concentrar a sua escolha num deles (e não a repartir-se equilibradamente por ambos), a menos que haja requisitos muito diferentes entre eles.

 

O perfil do tráfego do aeroporto de Lisboa não se adapta ao isolamento de uma componente ou componentes de serviço com características únicas e estanques das demais e dimensão suficiente que permita uma segmentação racional na utilização dos aeroportos.

 

Por exemplo, os voos regulares domésticos, para a Madeira, Açores e Porto, transportam um número relevante de passageiros que se destinam a outros voos e que teriam de mudar de aeroporto para um voo internacional. Por outro lado, muitos desses voos são operados pelos transportadores que oferecem voos internacionais e estes acabariam por optar por manter todas as operações num único aeroporto).

 

Também muita da carga movimentada no aeroporto é transportada nos porões de voos regulares de passageiros, não sendo transferível para um aeroporto especializado.

 

A componente correspondente ao tráfego "charter" e das companhias ditas "low-cost" será porventura aquela que mais se conseguiria distinguir, e separar das restantes, na medida em que transportam sobretudo tráfego ponto a ponto (que não transfere para outros voos), e têm requisitos próprios de serviço. Em 2004, do tráfego processado no Aeroporto da Portela, 3,4% foram movimentos "low-cost" e 5,5 % foram "charter", o que equivaleria a transferir 8,9% (cerca de 8 800 mov ) do actual tráfego da Portela. Mesmo admitindo que os serviços "low-cost" sejam actualmente um dos segmentos com crescimento mais rápido, podemos estar a falar de uma componente que, no seu conjunto e dentro de algum tempo, não deverá exceder 20% da procura.

 

A questão que se coloca é saber se, com tal base de tráfego, se consegue disponibilizar e viabilizar uma infra-estrutura aeroportuária complementar capaz de oferecer condições de serviço e preço que convençam os transportadores em causa a preferir essa infra-estrutura ao aeroporto actual.

 

Em qualquer caso, o problema de capacidade da Portela ficaria por resolver, e a sua substituição por outro aeroporto continuaria a ser necessária.



publicado por BLOGOTA às 21:50
link do post | comentar | favorito

links
arquivos

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

posts recentes

ATÉ SEMPRE...

RAINHA DAS VINDIMAS 2012 ...

EQUIPA TÉCNICA DOS TRAQUI...

EQUIPA TÉCNICA DOS BENJAM...

CLÁSSICA CICLISMO - ALVER...

CLÁSSICA CICLISMO: ALVERC...

EQUIPA TÉCNICA DOS BENJAM...

SORTEIO – JUVENIS E INICI...

1º DESAFIO BTT ADN – A DO...

EQUIPA TÉCNICA DOS INFANT...

TROFÉU BTT OURÉM – RAID T...

EQUIPA TÉCNICA DOS INICIA...

CICLISMO - CONTRA RELÓGIO...

EQUIPA TÉCNICA DOS JUVENI...

EQUIPA TÉCNICA DOS JUNIOR...

SORTEIO – JUNIORES – F. C...

15º PRÉMIO VOLKSWAGEN – F...

VIDEOS DA MARATONA BTT DE...

VIDEOS DA MARATONA BTT DE...

REGIONAL DE MARATONAS BTT...

MARATONA BTT DE OTA

15º PRÉMIO VOLKSWAGEN AUT...

CLÁSSICA SUBIDA À TORRE -...

F.C. OTA - ESTATÍSTICA 20...

CIRCUITO DE CICLISMO DA A...

18º CIRCUITO BTT NORTE AL...

MARATONA BTT DE OTA - DOR...

PASSEIO ANUAL DA 3ª IDADE...

REGIONAL DE MARATONAS BTT...

F.C. OTA - ESTATÍSTICA 20...

VIDEOS DO CIRCUITO DE CIC...

CIRCUITO DE CICLISMO DE M...

RESCALDO DA MARATONA BTT ...

3 HORAS RESISTÊNCIA BTT A...

PROGRAMA DA FESTA DE OTA ...

REGIONAL DE MARATONAS BTT...

2ª DIVISÃO DISTRITAL - A....

CIRCUITO DE CICLISMO DE S...

TREINOS DE CAPTAÇÃO - F. ...

OH MEU DEUS TRAIL BIKE SE...

favoritos

CAMPEONATO DISTRITAL DE B...

CAMPEONATO DISTRITAL DE I...

RESCALDO DA 1ª PROVA RESI...

VIDEOS DA 1ª PROVA RESIST...

RESCALDO - T. P. MARATONA...

FOTO DA ASSINATURA DO CON...

S. C. PINHEIRO LOURES 3 -...

RESCALDO DA MARATONA BTT ...

CAMPEONATO NACIONAL DE RA...

RESCALDO DA MARATONA BTT ...

temas

2008/2009

2009/2010

2010

2010/2011

2011

2011/2012

2012

7 maravilhas

aeroporto de ota

afl

alenquer

alentejo

alhandra

amador

analises

anipura

arneiros

arrudense

atalaia

atletismo

benfica

benjamins

btt

c.s.r.d. de ota

campeonato

carb boom

cerca

charneca de ota

cheganças

ciclismo

classificação

comentarios

corrida do mirante

cronicas

cross country

desporto

diversos

elites

escolas

estatistica

eventos

extrusal

f.c. ota

f.c. ota benjamins

f.c. ota escolas

f.c. ota infantis

f.c. ota iniciados

f.c. ota juniores

f.c. ota juvenis

festa

frases

furadouro

futebol

futebol de sete

golos

humor

imagens

infantis

iniciados

jogador

juniores

juvenis

lfo

Liga Fantástica de Ota

linhais

lisboa

maratona

memorias

monte agraço

monte redondo

montejunto

música

nacional

ota

ota videos

passeios

pelado

pinheiro loures

portugal

raid

rbikes

relvado

rescaldo

resultados

rio de ota

seniores

serra de ota

sintético

sobreirense

sorteio

sub-23

taça

torneio

treino

varanda da ota

vencedor

veteranos

videos

xcm

xco

todas as tags

últ. comentários
Sem grandes comentarios. obrigado Rui. Fica aqui m...
Até no fim se manifesta a enorme qualidade e dedic...
a deresao do futebol clube agradece todo o que o b...
Caro Rui Branco,Os meus Parabéns pelo teu trabalho...
Foi um óptimo trabalho feito ao estilo de O...
Caro Rui Branco,Obrigado pelo trabalho pioneiro qu...
RuiCertamente que para tomares esta decisão, pensa...
Caro Rui, É com muita tristeza que leio a notícia ...
Caro RuiÉ com tristeza que vejo esta noticia.Assim...
OS COMENTÁRIOS NESTE BLOG ESTÃO TEMPORARIAMENTE SU...
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds
mais sobre mim