PÁGINA PESSOAL DE RUI BRANCO


Domingo, 13 de Março de 2011
FUTEBOL CLUBE DE OTA 3 - CERCA FUTEBOL CLUBE 5

CAMPEONATO DISTRITAL IIª DIVISÃO - ASSOCIAÇÃO FUTEBOL LISBOA

7ª JORNADA - ÉPOCA 2010/2011

Foto (da esquerda para a direita): Sandro Ferreira, Nuno Fernandes, Souza, Ruben, Caldeira, João Silva, Gonçalo Ferreira, Alexander Deus, João Bacalhau, Rui Ferreira e Miguel Rocha 

Foto: Onze titular da formação da Cerca Futebol Clube, do concelho de Torres Vedras. 

 

O Futebol Clube de Ota iniciou a partida com o seguinte onze:

 

70 RUBEN DIAS
21 BRUNO CALDEIRA
10 REGINALDO SOUZA
2 JOÃO SILVA
25 NUNO FERNANDES
55 GONÇALO FERREIRA
17 RUI FERREIRA
8 SANDRO FERREIRA (Cap)
27 MIGUEL ROCHA
30 ALEXANDER DEUS
23 JOÃO BACALHAU

 

Foto: Neste lance, aos 21 minutos, o jogador nº 25 da Cerca finalizou de cabeça e restabeleceu a igualdade no marcador, a uma bola, numa situação de adiantamento em relação à linha defensiva do F. C. Ota. 

 

Substituições:

52' - Saiu o Alexander Deus (lesionado) e entrou o ANDRÉ FERREIRA (31).

75' - Saiu o Miguel Rocha e entrou o EDGAR FILIPE (12).

Suplentes não utilizados: Daniel Duarte, Filipe Antunes e Nuno Narciso.

Não convocados: Márcio Carvalho, Ricardo Fachada, João Rodrigues, Peres, Jorge Ribeiro, Pedro Grilo.

Castigado: Ricardo Quaresma.

Disciplina:

Futebol Clube de Ota:

Cartão Amarelo aos 48 minutos para o Gonçalo Ferreira, por ter cometido uma falta sobre o jogador nº 25.

Cartão Amarelo aos 64 minutos para o Miguel Rocha, por ter protestado contra uma decisão do árbitro.

Cartão Amarelo aos 79 minutos para o André Ferreira, por ter protestado contra uma decisão do árbitro.

Cerca Futebol Clube:

Cartão Vermelho Directo aos 90+1 minutos para o jogador nº 25, por ter agredido o João Silva com uma cotovelada.

Resultado ao intervalo: 3-2

Foto: No segundo minuto da etapa complementar, com o resultado em 3-2 para o F.C. Ota, após uma grande jogada individual do Rui Ferreira, que deu o golo de bandeja para o Miguel Rocha finalizar com o pé direito, com a bola a subir demais e a passar por cima da barra. 

 

MARCHA DO MARCADOR:

1-0 aos 3 minutos por SANDRO FERREIRA (Penalty). Após um lance dividido entre o Alexander Deus e um defesa adversário, ambos cairam no chão, no interior da área e o árbitro decidiu assinalar o castigo máximo. Na marcação da penalidade, o Sandro Ferreira bateu com frieza e determinação e abriu o activo para a equipa da casa.

1-1 aos 21 minutos pelo jogador nº 25. Após um cruzamento do lado esquerdo do ataque visitante, o ponta de lança da Cerca apareceu completamente desmarcado e antecipou-se de cabeça ao nosso guarda redes, fazendo o golo da igualdade.

2-1 aos 24 minutos por JOÃO BACALHAU. Após um cruzamento batido do lado esquerdo, com conta, peso e medida, o nosso ponta de lança, à entrada da pequena área, cabeceou a bola para o fundo das redes da Cerca.

2-2 aos 25 minutos pelo jogador nº 25. A bola foi metida em profundidade, para a entrada da grande área, onde o jogador nº 25 da Cerca apareceu muito oportuno a cabecear o esférico para as nossas redes, perante a hesitação do nosso guarda redes em sair com determinação ao lance.

3-2 aos 37 minutos por JOÃO BACALHAU. O nosso ponta de lança ganhou ao seu adversário directo, entrou na área descaído para o lado direito e desferiu um potente remate, com o pé direito, que levou a bola a entrar entre o guarda redes e o seu poste esquerdo.

3-3 aos 51 minutos pelo jogador nº 10. A bola foi colocada à entrada da área, onde o jogador nº 25 deu de cabeça para o lado esquerdo, desmarcando, já no interior da área, o jogador nº 10, que bateu o Ruben com um pequeno toque no esférico desviando-o do seu alcance.

3-4 aos 81 minutos pelo jogador nº 25. Após um excelente cruzamento do lado esquerdo, o jogador nº 25 cabeceou a bola, entre o Nuno Fernandes e o Ruben Dias, na pequena área, e fez o quarto golo para a sua equipa, terceiro da sua conta pessoal.

3-5 aos 86 minutos pelo jogador nº 25. Num contra ataque rápido, desenvolvido pela zona central do terreno, o jogador nº 25, perante a saida do Ruben fez um chapéu perfeito, executado com o pé direito, com a bola a descrever um arco alto e a cair no interior da nossa baliza.

Foto: Neste lance, aos 6 minutos do segundo tempo, o jogador nº 10 da Cerca antecipou-se ao nosso guarda redes e restabeleceu de novo a igualdade no marcador, desta vez a três golos.  

 

CRÓNICA DO JOGO: 

Após um mês em competir, a equipa sénior regressou aos jogos oficiais, este domingo, em Cheganças, contra a Cerca. O jogo foi referente à 7ª jornada devido à inversão de jornadas feita pelo clube de Ota.

Para esta partida, o técnico Luis Ferreira contou com o Ruben Dias entre os postes, o Caldeira na direita da defesa e o Nuno Fernandes na esquerda. No eixo da defesa jogaram o Souza e o João Silva, que regressou à equipa depois de uma prolongada lesão. O trinco foi o Gonçalo Ferreira. Na zona intermediária, pelo lado direito jogou o Miguel Rocha e no lado contrário o Sandro. Atrás dos dois avançados alinhou o Rui Ferreira. No eixo do ataque jogaram o Bacalhau e o Alexander Deus.

Foi um jogo muito animado, no qual se marcaram oito golos, o que é sempre óptimo para o espectáculo. A equipa de Ota começou muito determinada e logo aos 30 segundos inaugurou o marcador, com um golo obtido pelo Alexander Deus, que foi invalidado, por suposto fora de jogo, do nosso avançado.

Não demorou muito a inaugurar o marcador para as nossas cores, porque aos 3 minutos, na marcação de uma grande penalidade que nos pareceu inexistente, o Sandro Ferreira fez o um a zero.

A equipa da Cerca, a perder desde muito cedo, reagiu bem e começou a criar perigo junto à nossa baliza. Aos 12 minutos, na sequência de um canto batido do lado esquerdo teve uma soberana oportunidade para marcar, mas o Ruben negou esse facto e na recarga o jogador nº 25 falhou a concretização.

Aos 21 minutos, a equipa da Cerca chegou à igualdade, num golo obtido de cabeça pelo jogador nº 25, que nos pareceu estar em posição de fora de jogo no momento do cruzamento.

Três minutos depois, aos 24 minutos, a equipa de Ota voltou de novo à vantagem no marcador, com um golo obtido de cabeça pelo João Bacalhau.

No minuto seguinte, a formação da Cerca chegou novamente à igualdade, com um novo golo obtido de cabeça pelo jogador nº 25.

E assim seguia o jogo, bem animado, competitivo e cheio de oportunidades de golo para ambas as equipas. Nunca houve um predomínio territorial de qualquer uma das equipas, porque ambas procuraram abertamente e insistentemente o golo.

Aos 37 minutos, a equipa da casa fez o terceiro golo, de novo obtido pelo João Bacalhau, com um remate forte com o pé direito.

Na parte final da primeira parte, a equipa de Ota teve mais uma soberana oportunidade para marcar, aos 43 minutos, mas o Alexander Deus, em excelente posição, deixou-se antecipar por um defesa contrário, que tirou o pão da boca ao nosso avançado, quando se preparava para fazer o quarto golo.

O resultado ao intervalo era justo para a equipa de Ota, porque foi quem sempre esteve na frente do marcador, com a equipa adversária a nunca perder de vista o resultado e consequentemente o jogo.

Foto: Aos 81 minutos, nesta finalização de cabeça, o jogador nº 25 da Cerca correspondeu com êxito a um cruzamento efectuado do lado esquerdo do seu ataque e fez o 3-4 para a sua equipa. 

 

A exemplo do que aconteceu na fase final do primeiro tempo, a nossa equipa entrou na segunda parte a desperdiçar uma enorme oportunidade para ampliar a vantagem no marcador, quando aos 47 minutos, após uma grande jogada individual, pelo lado direito, do Rui Ferreira, que até tirou o guarda redes do caminho, ofereceu o golo ao Miguel Rocha que, em posição frontal e, só com um defesa pela frente, atirou por cima barra.

No minuto seguinte, foi a vez da equipa visitante desperdiçar uma grande oportunidade de golo, nos pés do jogador nº 25.

Aos 50 minutos, o jogador nº 10 apareceu muito bem na área, rematou de pronto, mas algo desenquadrado e a bola saiu ao lado do poste direito à guarda do Ruben Dias.

Um minuto depois, o jogador nº 10, de novo em excelente posição para marcar, já não perdoou e fez o golo do empate. Pela terceira vez, neste jogo, a equipa da Cerca recuperava de uma situação de desvantagem.

Aos 52 minutos, o Alexander Deus, que estava a realizar um grande jogo, lesionou-se e foi substituido pelo André Ferreira.

Aos 54 minutos, na marcação de um livre directo, o João Bacalhau obrigou o guarda redes da Cerca a uma defesa incompleta e na recarga não conseguimos concretizar.

Aos 55 minutos, nova grande oportunidade de golo para o F. C. Ota, na sequência de um canto do lado esquerdo, batido pelo Sandro, o Miguel saltou mais alto e cabeceou a bola por cima da barra da baliza adversária.

Aos 56 minutos, na marcação de um livre directo, o Sandro obrigou de novo o guarda redes adversário a uma defesa incompleta e mais uma vez não conseguimos fazer o golo na recarga.

Este período, apesar do golo sofrido, foi muito bem conseguido pela nossa equipa, que por quatro vezes esteve perto de obter um golo.

Seguiu-se depois um período mais morno, com o resultado numa igualdade e com o cansaço a fazer-se sentir, em ambas as formações, a partida parecia encaminhar-se para um empate no final dos noventa minutos.

Aos 75 minutos de jogo, o Miguel Rocha foi substituido pelo Edgar Filipe, que assim também regressou à equipa, após prolongada lesão.

Aos 76 minutos, na sequência de um canto, foi a vez do Reginaldo Souza estar muito perto de alcançar o quarto golo para a sua equipa, mas a bola perdeu-se num emaranhado de pernas junto à baliza da Cerca.

Aos 81 minutos, num lance que parecia inofensivo, o instinto matador do ponta de lança fez a diferença e a equipa de Torres Vedras passava para a frente do marcador, pela primeira vez neste jogo, a 9 minutos do fim da partida.

Com pouco tempo para jogar, a equipa de Ota balanceou-se para o ataque, em busca da igualdade e desguarneceu o seu sector mais recuado.

O resultado deste balanceamento para o ataque foi mais um golo para a formação da Cerca, obtido num lance de puro contra ataque, pelo jogador nº 25, o quarto da sua conta pessoal neste jogo.

No período de compensação não se registaram grandes oportunidades para marcar, sendo apenas de salientar a expulsão do jogador nº 25 da Cerca, por agressão à cotovelada ao João Silva.

Em suma, mais uma derrota imerecida para a equipa de Ota, que por tudo o que fez neste jogo, não merecia sair a perder deste jogo. A igualdade, por exemplo a cinco golos, seria o resultado mais ajustado à realidade destes noventa minutos. 

Foto: Aos 86 minutos, neste lance, o jogador nº 25 fez o seu quarto golo neste jogo, o quinto para a sua equipa e resolveu em definitivo este jogo a favor das suas cores.  

 

ARBITRAGEM:

O trio de arbitragem nomeado para esta partida, entre o FC Ota e a Cerca, foi composto pelo Rogério Correia (árbitro principal), João Paiva e Pedro Neca (árbitros assistentes).

Este trio realizou um trabalho deficiente, cheio de pequenos e grandes erros, tanto em termos técnicos, como em termos disciplinares.

Os erros graves óbvios foram, por exemplo, a grande penalidade assinalada a favor do F. C. Ota que nos pareceu sinceramente não ter existido.

No lance que deu o golo da igualdade para a Cerca, a uma bola, pareceu-nos evidente que o jogador nº 25 da Cerca estava plantado na grande área, em posição de fora de jogo.

A meio da segunda parte, com o resultado numa igualdade a três bolas, o jogador nº 25 agrediu com uma cotovelada o estômago do João Silva e nenhum dos três árbitros viu essa barbaridade perpetrada pelo ponta de lança da Cerca.

Este lance foi determinante no resultado final deste jogo, porque se o jogador nº 25 fosse expulso, como viria a ser mais tarde, de novo devido a uma agressão à cotovelada sobre o João Silva, não teria marcado mais dois golos e oferecido os três pontos à sua equipa.

    



publicado por BLOGOTA às 20:20
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Terça-feira, 2 de Novembro de 2010
VIDEOS DO JOGO: CERCA 1 - F. C. OTA 1
 

Ricardo Fachada com um remate à figura do guardião da Cerca.

Daniel Duarte agarra a bola com segurança.

Defesa da Cerca alivia o esférico para fora das 4 linhas.

João Rodrigues, ao 2º poste, remata ao lado da baliza da Cerca.

Edgar com um remate cruzado e perigoso para a baliza adversária.



publicado por BLOGOTA às 19:59
link do post | comentar | favorito

Domingo, 31 de Outubro de 2010
CERCA FUTEBOL CLUBE 1 - FUTEBOL CLUBE DE OTA 1

CAMPEONATO DISTRITAL IIª DIVISÃO - ASSOCIAÇÃO FUTEBOL LISBOA

20ª JORNADA - ÉPOCA 2010/2011

Foto (da esquerda para a direita): Edgar, Bacalhau, Nuno Fernandes, Miguel, Fachada, Peres, Quaresma, João Rodrigues, Caldeira, Daniel e Grilo.

Foto: Onze inicial da Cerca Futebol Clube, do concelho de Torres Vedras.

 

O Futebol Clube de Ota iniciou a partida com o seguinte onze:

 

88 DANIEL DUARTE
19 RICARDO QUARESMA
21 BRUNO CALDEIRA
4 JOÃO RODRIGUES
12 EDGAR FILIPE
22 PEDRO GRILO (Cap.)
6 PERES
18 RICARDO FACHADA
27 MIGUEL ROCHA
25 NUNO FERNANDES
23 JOÃO BACALHAU

 

Foto: Neste lance, aos 3 minutos de jogo, o João Bacalhau desperdiçou a primeira grande oportunidade de golo, porque o guarda redes da Cerca defendeu o seu remate rasteiro com os pés, evitando dessa forma o primeiro golo do jogo.

 

Substituições:

28' - Saiu o Ricardo Fachada e entrou o SANDRO FERREIRA (8).

28' - Saiu o João Bacalhau e entrou o RUI FERREIRA (17).

61' - Saiu o Peres e entrou o GONÇALO FERREIRA (55).

61' - Saiu o Nuno Fernandes e entrou o ANDRÉ FERREIRA (31).

81' - Saiu o Miguel Rocha e entrou o JORGE RIBEIRO (20).

Suplentes não utilizados: Ruben Dias e Alexander Deus.

Não convocados: Márcio Carvalho, Filipe Antunes, João Silva e Nuno Narciso.

Castigado: Reginaldo Souza.

Disciplina:

Cerca Futebol Clube:

Nada a assinalar no capítulo disciplinar. 

Futebol Clube de Ota:

Cartão Amarelo aos 87 minutos para o Jorge Ribeiro, por ter cometido uma falta dura sobre o jogador nº 23.

Resultado ao intervalo: 0-0

Foto: Aos 15 minutos da segunda parte, o jogador nº 20 da Cerca teve esta oportunidade para ampliar a vantagem, mas o Daniel Duarte correspondeu com uma defesa segura.

 

MARCHA DO MARCADOR:

1-0 aos 46 minutos pelo jogador Nº 14. Trinta segundos após o reínicio do jogo, numa grave falha defensiva, a equipa da Cerca inaugurou o marcador, após um jogada desenvolvida pelo lado esquerdo, finalizada com um cruzamento para a entrada da pequena área, ao primeiro poste, onde o jogador nº 14 apareceu à vontade a tocar o esférico com o pé direito para o fundo da baliza do Daniel Duarte.

1-1 aos 76 minutos por RUI FERREIRA. Após uma recuperação de bola na zona intermédia do campo, a bola foi lançada em profundidade para a velocidade do Rui, que foi disputá-la, já no interior da área, com um defesa e o guarda redes, acabando por ganhar esse duelo, com a bola a sair para o seu lado direito e depois, sem ninguém na baliza, foi só colocar o esférico no fundo das redes com o seu pé direito. 

Foto: Aos 63 minutos o Rui Ferreira, neste lance, rematou cruzado com a bola a sair rente ao poste direito da baliza da Cerca.

 

CRÓNICA DO JOGO: 

Em mais uma jornada invertida, neste caso a vigésima, a equipa sénior do Futebol Clube de Ota deslocou-se até ao novo relvado sintético da Cerca, onde pela primeira vez jogou neste novo piso da equipa do concelho de Torres Vedras.

Antes de abordarmos o jogo desta tarde, disputado sob forte vento e com alguma chuva à mistura, gostariamos de deixar aqui uma palavra de incentivo e coragem para o nosso atleta Márcio Carvalho, que na passada semana foi operado ao joelho devido a uma rotura de ligamentos que o vai deixar inactivo durante uns, esperamos que poucos, tempos.

Para esta partida, o técnico Luis Ferreira, teve 18 jogadores à disposição, mesmo assim há a destacar as lesões do, já citado, Márcio, ao qual se juntou o João Silva e o Filipe Antunes. Na baliza jogou o Daniel Duarte. Na defesa jogaram o Quaresma (direita), o Edgar (esquerda), o Caldeira e o João Rodrigues (centrais). O duplo pivot de meio campo foi constituido pelo Grilo e Peres. Na zona intermediária, pelo lado direito, jogou o Miguel Rocha e pelo lado esquerdo o Nuno Fernandes. Na posição 10 alinhou o Fachada e na frente de ataque jogou o Bacalhau.

Entrou melhor no jogo a equipa de Ota, com o vento pelas costas, criou algumas dificuldades à defesa contrária, nomeadamente aos 3 minutos, quando o Bacalhau se isolou e, já no interior da área, rematou rasteiro, para uma defesa com os pés do guardião da Cerca.

Aos 6 minutos, o Fachada executou um bom remate, de fora da área, mas o guarda redes adversário correspondeu com uma defesa segura.

Seguiu-se um período em que a equipa da casa equilibrou o jogo e começou a acercar-se da nossa baliza. Aos 23 minutos, na sequência de uma boa jogada desenvolvida pelo lado esquerdo, o jogador nº 14 rematou rasteiro, com a bola a sair ao lado do poste esquerdo da baliza do F. C. Ota.

Aos 26 minutos, após uma jogada de perigo na área da equipa de Ota, a bola sobrou para o jogador nº 5 que rematou forte, tendo o Daniel encaixado muito bem o esférico.

Aos 28 minutos registaram-se duas alterações forçadas na equipa de Ota, com as saidas por lesão do Bacalhau e do Fachada. Para os seus lugares entraram o Rui Ferreira e o Sandro Ferreira.

Até ao intervalo não houve mais nenhum lance digno de registo, com excepção de um cruzamento do Nuno Fernandes do lado esquerdo, aos 44 minutos, com o Rui Ferreira a pentear a bola na área, não a conseguindo desviar convenientemente do guarda redes adversário, com este a segurar o esférico de forma segura.

O resultado ao intervalo ajustava-se perfeitamente ao jogo desenvolvido por ambas as equipas nestes primeiros quarenta e cinco minutos de jogo.

Foto: Aos 76 minutos, neste lance, o Rui Ferreira fez o golo do empate para a equipa de Ota, depois de ganhar o lance ao guarda redes e ao defesa mais próximo.

 

Durante o tempo de intervalo caiu uma grande chuvada e quando o jogo se iniciou «desabou o céu» sobre a nossa equipa, que conseguiu entrar completamente desconcentrada no jogo e sofrer o golo aos 30 segundos de jogo.

Este golo, sofrido a frio, causou mossa na nossa equipa, que tardou em recuperar animicamente. Entretanto a equipa da casa tentava chegar ao segundo golo, para matar o jogo, embora sem qualquer sucesso, porque a nossa equipa voltou aos níveis de concentração mais adequados a uma partida de futebol.

Aos 55 minutos, na sequência de um canto batido do lado esquerdo pelo Sandro Ferreira, a bola foi cair ao segundo poste, onde o João Rodrigues, completamente só, rematou de primeira, com a bola a sair ao lado do poste esquerdo da baliza da Cerca.

Aos 60 minutos, a equipa da Cerca teve uma soberana oportunidade para ampliar a vantagem, quando o jogador nº 20 se isolou e rematou rasteiro, para uma excelente intervenção do Daniel Duarte.

Aos 61 minutos, sairam do terreno de jogo o Peres e o Nuno Fernandes, por troca com o André Ferreira e Gonçalo Ferreira. Com estas alterações a equipa subiu mais no terreno e instalou-se no meio campo adversário em busca do golo da igualdade. A equipa da Cerca, a partir desta altura, passou a jogar em contra ataque, na maior parte da vezes inconsequente, muitas vezes por situações de fora de jogo e outras porque as bolas saiam muito longas, ajudadas pelo vento, e eram recolhidas pelo nosso guarda redes.

Aos 62 minutos, o Miguel Rocha isola-se e remata por cima da barra, ainda de fora da área, quando deveria ter avançado mais uns metros com a bola controlada e depois alvejado a baliza adversária.

Aos 63 minutos, o Rui Ferreira, pelo lado direito, entra na área, em boa posição, com a bola controlada e remata cruzado, com o esférico a sair rente ao poste direito da baliza da Cerca.

Este foi um período muito bom da nossa equipa, onde o golo do empate já se justificava há muito. Até ao golo do empate, o jogo prosseguiu equilibrado, com muita disputa de bola a meio campo. O mais que justo golo do empate para a equipa de Ota surgiu aos 76 minutos, quando o Rui Ferreira foi mais rápido e lesto que o guarda redes e um defesa contrário e conseguiu colocar a bola no fundo da baliza adversária, numa jogada onde demonstrou a sua enorme virtuosidade na frente de ataque do F. C. Ota.

Após alcançar o golo da igualdade, a equipa de Ota acreditou que seria possivel chegar à vitória, para o efeito ainda criou uma ou outra situação de perigo junto à baliza adversária, mas não conseguiu facturar.

Aos 81 minutos, o técnico Luis Ferreira ainda fez uma última alteração, no sentido de refrescar a equipa, para dar mais força para os últimos minutos de jogo, com a saida do Miguel Rocha por troca com o Jorge Ribeiro.

Os últimos minutos de jogo foram disputados de forma intensa, mas sem que ambas as equipas criassem situações claras de golo.

Em jeito de conclusão, o empate no final dos noventa minutos aceita-se como sendo o resultado mais justo para este jogo que foi disputado de forma equilibrada pelas duas equipas. 

Foto: Rui Ferreira, após marcar o golo empate, a ser felicitado pelos seus colegas de equipa. 

 

ARBITRAGEM:

O trio de arbitragem nomeado para a partida desta tarde foi composto pelo Nuno Baleiza (árbitro principal), David Tomaz e Tiago Barreira(árbitros assistentes).

Em termos técnicos realizaram um bom trabalho, emboram subsistam algumas dúvidas sobre um lance que envolveu o Rui Ferreira e uma saida temerária do guarda redes da Cerca que terminou com o nosso jogador estendido sobre o sintético, com os árbitros a mandarem seguir o jogo, sem nada assinalado.

Em termos disciplinares, este trio de árbitros tentou levar o jogo até ao fim sem mostrarem cartões. Com esta abordagem ao jogo deixaram acontecer alguns lances mais duros, que deveriam ser amarelados, para jogadores de ambas as equipas, e não o foram.

Perto do fim, o «desgraçado» do Jorge Ribeiro num lance igual a tantos outros, acabou por ver o amarelo.

Em termos gerais, pese embora estas situações, este trio de árbitros realizou uma boa prestação.

 



publicado por BLOGOTA às 19:32
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010
ÉPOCA 2010/2010 - PERSPECTIVAS

Está prestes a começar mais uma época desportiva para o Futebol Clube de Ota. No próximo domingo, dia 19 de Setembro, arranca a série 1, da 2ª divisão distrital de Lisboa, com o clube de Ota nela integrado.

Pelo quinto ano consecutivo, a equipa sénior do F. C. Ota, participa nesta competição organizada pela Associação de Futebol de Lisboa.

Esta época, o clube de Ota, vê-se impossibilitado de utilizar o seu Parque de Jogos, que aguarda pela implementação de um relvado sintético. Deste modo, a equipa, fará os jogos da 1ª volta do campeonato na condição de visitante, até que o seu campo esteja pronto para receber jogos de futebol.

Esta situação torna ainda mais difícil a vida ao clube de Ota, embora os objectivos estejam apontados para fazer uma boa 1ª volta, que nos permita estar na metade de cima da tabela classificativa, para que depois, possivelmente já no nosso sintético, possamos fazer uma 2ª volta de grande nível, que nos aproxime da luta pela subida de divisão.

Dos 14 clubes inscritos nesta série 1, parece-nos, tendo em conta épocas anteriores e o historial dos clubes, que os grandes favoritos à subida de divisão são o A dos Cunhados e o MTBA. Ambos desceram da 1ª divisão e, previsivelmente, acarretam esperanças sustentadas de lá regressar imediatamente.

Englobamos, também, nos claros candidatos à subida, o Furadouro, equipa que tem vindo a crescer ao longo das últimas épocas, ao ponto de ficar em 4º lugar na passada temporada. Caso tenham mantido os principais jogadores do ano passado, são uma formação a ter muito em conta na luta pelo acesso à divisão superior.

Depois, num patamar ligeiramente inferior, incluímos três equipas com algumas potencialidades para lutar pelos dois primeiros lugares desta série, são elas a Cerca, o Sobreirense e o F. C. Ota.

Num outro patamar, temos cinco equipas que habitualmente não conseguem lutar pelos primeiros lugares, mas como tantas vezes o cântaro vai à fonte, até quebrar, pode ser que desta vez consigam estar entre os primeiros. São elas, a Atalaia, o Pinheiro Loures, o Frielas, a Alcainça e a Associação Murteirense.

Finalmente, temos três equipas que são verdadeiras incógnitas por diferentes factores, a saber: o Luz Fanhões é um clube criado recentemente, nascido após a extinção do S. Lisboa e Fanhões, não se sabendo quais as potencialidades desta nova colectividade. O Fonte Grada, após duas épocas sem equipa sénior, regressa esta temporada, sendo outra perfeita incógnita quanto ao seu valor desportivo. Por último, o Malveira “B”, criado e integrado nesta série já após o sorteio efectuado será, pelo menos nas primeiras jornadas, outra incerteza quanto ao seu valor como equipa de futebol. Em relação a esta equipa “B”, da Malveira, temos sempre que esperar pelas primeiras jornadas para avaliar o seu valor, até porque já tivemos o exemplo do Torreense “B”, em 2006/2007, que foi um equipa poderosa, que dominou de fio a pavio a série 1 dessa época, com grande prejuízo para o Futebol Clube de Ota.



publicado por BLOGOTA às 19:46
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010
HISTÓRICO DAS EQUIPAS - SÉRIE 1 - ÉPOCA 2010/2011 (1/3)

 

CLUBE DESPORTIVO A DOS CUNHADOS

Torres Vedras

Parque Desportivo Maximino Franco dos Santos – A dos Cunhados

(Relva Sintética)

 

2009/2010

Na época passada, o clube de Torres Vedras, disputou o campeonato distrital da 1ª divisão, na série, onde se classificou em último lugar (16º). Efectuou 30 jogos, com apenas 4 vitórias, 4 empates e 21 derrotas. A equipa marcou 26 golos e sofreu 66.

 

2008/2009

Nesta temporada, o A dos Cunhados, disputou o campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, onde se classificou em 3º lugar, acabando depois por ser convidado a jogar na 1ª divisão. A equipa fez 34 jogos, conquistou 23 vitórias, 4 empates e 7 derrotas. Nesta época marcaram 74 golos e sofreram 37.

Nos jogos com a equipa de Ota, os resultados foram os seguintes: A dos Cunhados 6 – F. C. Ota 0 (1ª volta) e F. C. Ota 2 – A dos Cunhados 0 (2ª volta).

 

2007/2008

Nesta época, o clube oestino, jogou no campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, classificando-se em 4º lugar. Fizeram 30 jogos, com 16 vitórias, 7 empates e 7 derrotas. Marcaram 56 golos e sofreram 38.

Com a equipa de Ota, os resultados foram estes: F. C. Ota 2 – A dos Cunhados 2 (1ª volta) e A dos Cunhados 2 – F. C. Ota 0 (2ª volta).

 

2006/2007

Neste biénio desportivo, a equipa do A dos Cunhados, disputou o campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, terminando na 11ª posição, com um total de 26 jogos efectuados, dos quais resultaram 6 vitórias, 8 empates e 12 derrotas. Marcaram 34 golos e sofreram 46.

Nos jogos com o clube otense, os resultados foram estes: A dos Cunhados 0 – F. C. Ota 5 (1ª volta) e F. C. Ota 2 – A dos Cunhados 2.

 

 

ALCAINÇA ATLÉTICO CLUBE

Mafra

Campo do Alcainça

(Relva Sintética)

 

2009/2010

Na passada temporada, o Alcainça, disputou o campeonato distrital da 2ª divisão, série 2, na qual se classificou em 9º lugar (ante-penúltimo). Disputou 20 jogos, com 6 vitórias, 3 empates e 11 derrotas. A equipa marcou 28 golos e sofreu 50.

 

2008/2009

Nesta época, a equipa do concelho de Mafra, disputou o campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, onde se classificou em 12º lugar, com 34 jogos disputados, dos quais resultaram 11 vitórias, 4 empates e 19 derrotas. Marcaram 52 golos e sofreram 69.

Nos jogos disputados com a formação de Ota, os resultados foram os seguintes: Alcainça 2 – F. C. Ota 3 (1ª volta) e F. C. Ota 0 – Alcainça 1 (2ª volta).

 

2007/2008

A equipa mafrense disputou o campeonato distrital da 2ª divisão, série 2, classificando-se 8º lugar, com 28 jogos realizados, conseguindo 10 vitórias, 4 empates e 14 derrotas. Marcaram 33 golos e sofreram 56.

 

 

ASSOCIAÇÃO MURTEIRENSE

Murteira – Cadaval

Campo Murteirense

(Terra Batida)

 

2009/2010

Na época passada, esta equipa estreou-se no campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, conquistando o 9º lugar no final da temporada. Após 22 jogos disputados, a equipa venceu 6 vezes, empatou outras tantas e perdeu em 10 ocasiões. Marcaram 33 golos e sofreram 44.

Nos jogos disputados contra a equipa de Ota, os resultados foram os seguintes: F. C. Ota 1 – Associação Murteirense 1 (1ª volta) e Associação Murteirense 2 – F. C. Ota 2 (2ª volta).

 

 

CERCA FUTEBOL CLUBE

Torres Vedras

Campo do Cerca

(Relva Sintética)

 

2009/2010

Na época passada, a equipa da Cerca, disputou o campeonato distrital da 2ª disvisão, série 1, onde se classificou em 6º lugar, com 22 jogos disputados, nos quais obteve 9 vitórias, 6 empates e 7 derrotas, marcando 48 golos e sofrendo 33.

Nos jogos disputados com a equipa de Ota, os resultados foram estes: Cerca 2 – F. C. Ota 2 (1ª volta) e F. C. Ota 2 – Cerca 1 (2ª volta).

 

2008/2009

Nesta temporada, a equipa do concelho de Torres Vedras, disputou, de novo, o campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, classificando-se, outra vez, no 6º lugar. Fizeram 34 jogos, com 18 vitórias, 7 empates e 9 derrotas. Marcaram 64 golos e sofreram 54.

Nos jogos com o F. C. Ota registaram-se os seguintes resultados: Cerca 2 – F. C. Ota 2 (1ª volta) e F. C. Ota 2 – Cerca 0 (2ª volta).

 

2007/2008

Neste biénio, a equipa da Cerca, voltou a disputar o campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, realizando 30 partidas, com 12 vitórias, 5 empates e 13 derrotas, classificando-se em 11º lugar. Marcaram 49 golos e sofreram 44.

Nas partidas com a equipa de Ota, os resultados foram estes: Cerca 2 – F. C. Ota 3 (1ª volta) e F. C. Ota 0 – Cerca 0 (2ª volta).

 

2006/2007

Nesta época desportiva, a equipa da Cerca, disputou o campeonato distrital da 2ª divisão, série 1, classificando-se em 6º lugar. Nas 26 partidas realizadas, conquistaram 12 vitórias, 5 empates e 9 derrotas. Marcaram 45 golos e sofreram 40.

Nos encontros com o F. C. Ota conquistaram duas vitórias: F. C. Ota 2 – Cerca 4 (1ª volta) e Cerca 3 – F. C. Ota 0 (2ª volta).



publicado por BLOGOTA às 19:54
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 4 de Junho de 2010
IIª DIVISÃO DISTRITAL - SÉRIE 1 - A. F. LISBOA

ANÁLISE BLOGOTA – ÉPOCA 2009/2010

 

1ª PARTE

 

 

GRUPO DESPORTIVO RECREATIVO CULTURAL CASALINHENSE

 

A equipa de Casalinhos de Alfaiata foi a mais regular de toda a competição, sabendo dar a machadada certa, na altura exacta, para ascender ao 1º lugar da classificação e de lá nunca mais sair até ao final da época. A formação de Torres Vedras andou sempre na parte alta da tabela classificativa, acabando a 1ª volta em 3º lugar, a dois pontos do primeiro. Na segunda volta, depois de beneficiar da derrota dos Arneiros em Ota, foi ao campo deste clube vencer e passar, definitivamente, para o 1º lugar da classificação. Nos jogos com a equipa de Ota, empatou fora, a uma bola, e ganhou em sua casa, por 3-1. Perdeu apenas três jogos e foi no seu reduto que foi uma formação muito forte, fazendo deste factor um aliado fundamental para a subida à 1ª divisão distrital.

 

 

ASSOCIAÇÃO CULTURAL DESPORTIVA RECREATIVA ARNEIROS

 

A equipa de Arneiros, pela quarta temporada consecutiva, arriscou-se a morrer a beira da praia, ou seja, todos os anos esta formação è uma séria candidata à subida de divisão, mas tem ficado sempre às portas da subida, falhando o objectivo por pouco. Esta época, a formação de Torres Vedras, após um inicio de campeonato irregular, onde nas primeiras cinco jornadas tinha apenas uma vitória, realizou uma série impressionante de 11 vitórias consecutivas, que começou com uma vitória, em casa, sobre o F. C. Ota e, terminou, precisamente em Ota, com uma derrota por 3-0. Apesar desta derrota, a equipa de Arneiros, foi para o jogo com o Casalinhense com uma vantagem de 2 pontos, mas acabou perdendo o jogo no seu próprio terreno, caindo irremediavelmente, a quatro jornadas do fim, para a 2ª posição. Na poule de apuramento de subida, a equipa de Arneiros, garantiu a subida à 1ª divisão distrital.

 

 

FUTEBOL CLUBE SÃO PEDRO

 

A equipa de São Pedro da Cadeira, uma das mais favoritas à subida de divisão, acabou, muito cedo, por ficar arredada dessa luta. Apesar disso, foi uma equipa regular, que andou sempre entre o sexto e terceiro lugar, acabando, na última jornada, por colocar-se no último lugar do pódio, desta série 1. Sinceramente, não nos pareceu ser uma equipa com capacidade para subir de divisão, porque nas duas partidas em que defrontou o F. C. Ota, não foi além de dois empates, em São Pedro (0-0) e em Ota (2-2). Foi a segunda equipa com mais golos marcados (53), logo atrás da formação de Arneiros que concretizou 60 golos.

 

 

ASSOCIAÇÃO CULTURAL RECREATIVA DESPORTIVA FURADOURO

 

A formação do Furadouro, a exemplo da equipa otense, realizou uma excelente segunda volta, contrastando com uma primeira menos conseguida. Ainda assim, as clivagens entre as duas voltas foram menos impressionantes, que as da equipa de Ota. A equipa do concelho de Torres Vedras terminou a 1ª volta em 9º lugar e depois na 2ª volta ficou em quarto lugar, graças a uma ponta final de campeonato muito bem conseguida, onde o factor casa foi determinante para esta excelente classificação. Nos jogos com o F. C. Ota, empatou fora a duas bolas, com o seu golo do empate a ser conseguido já em período de compensações e, venceu em casa por 3-1.

 

 

CERCA FUTEBOL CLUBE

 

A Cerca, a exemplo de épocas anteriores, começou muito bem a competição, militando sempre nos lugares da frente, até terminar a 1ª volta do campeonato no segundo posto. Na entrada para a 2ª volta, a equipa do concelho de Torres Vedras tropeçou e acumulou quatro derrotas consecutivas que a atiraram para fora da luta pela subida de divisão. Na parte final da época equilibrou-se e ainda conseguiu ficar no quinto posto, depois de ter andado, algum tempo pelo sétimo lugar. Nas partidas efectuadas com o F. C. Ota, empatou em casa, a duas bolas e, perdeu em Ota, por duas bolas a uma.

 

 

GRUPO DESPORTIVO SOBREIRENSE

 

Outra equipa que andou sempre a espreitar os lugares da subida de divisão, mas que na altura certa, nomeadamente no jogo com o Arneiros, falhou e acabou por ficar no sexto lugar. Um lugar que no fundo è o mais certo para esta equipa, visto que no final da 1ª volta, também ocupava esta posição. Foi a terceira equipa menos goleada da competição, com 30 golos sofridos, logo atrás dos 28 sofridos pelo Casalinhense e Arneiros. Se foi um facto que esta equipa defendia bem, a verdade è que no ataque foi o terceiro pior da competição, com 29 golos marcados, apenas ultrapassado pelos piores ataques dos dois últimos classificados. Nos jogos com a equipa de Ota, venceu no seu terreno por 2-1, e perdeu nos Linhais, por 2-0.



publicado por BLOGOTA às 19:43
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 12 de Janeiro de 2010
VIDEOS DO JOGO: F. C. OTA 2 - CERCA F. C. 1

Nuno Narciso finalizou lance de contra ataque, sem muito perigo para a Cerca. 

Sandro de livre directo, bateu a bola contra a barreira que estava a 4/5 metros.

Daniel Duarte defendeu para canto, o livre batido pelo jogador nº 10 da Cerca.

Grilo de livre, com a bola a bater na barreira e a cair nas mãos do guarda redes.

Livre contra o F. C. Ota, com algum perigo a rondar a nossa baliza.

 



publicado por BLOGOTA às 21:02
link do post | comentar | favorito

Domingo, 10 de Janeiro de 2010
FUTEBOL CLUBE DE OTA 2 - CERCA FUTEBOL CLUBE 1

CAMPEONATO DISTRITAL IIª DIVISÃO DA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE LISBOA

13ª JORNADA - ÉPOCA 2009-2010

Foto (da esquerda para a direita): Grilo, Daniel Duarte, Souza, Caldeira, Parafuso, Djaló, Sandro, Jorge Ribeiro, J. M. Bacalhau, Narciso e Nuno Fernandes.

Foto: Onze titular da Cerca Futebol Clube, equipa do concelho de Torres Vedras.

 

O Futebol Clube de Ota iniciou a partida com o seguinte onze:

 

12 DANIEL DUARTE
26 MÁRIO DJALÓ
9 REGINALDO SOUZA
15 BRUNO CALDEIRA
17 PAULO PARAFUSO
22 PEDRO GRILO (Cap.)
8 SANDRO FERREIRA
20 JORGE RIBEIRO
25 NUNO FERNANDES
16 NUNO NARCISO
23 JOÃO MANUEL BACALHAU

 

Foto: A bola já saiu dos pés do Nuno Fernandes e ao segundo poste apareceu o Nuno Narciso a fazer o primeiro golo desta partida, quando iam decorridos, apenas 4 minutos.

 

Substituições:

44' - Saiu o Paulo Parafuso (lesionado) e entrou o RICARDO QUARESMA (19).

45' - Ao intervalo saiu o Jorge Ribeiro e entrou o MÁRCIO CARVALHO (7).

75' - Saiu o Nuno Narciso e entrou o JOSÉ ALBERTO (14).

83' - Saiu o Nuno Fernandes e entrou o RICARDO FACHADA (18).

Suplentes não utilizados: João Pedro Bacalhau.

Não convocados: Rui Correia, Tó Nando, Luis Gonçalves, Hélder Monteiro, Paulo Filipe, João Rodrigues e João Fonte.

Lesionados: António Faria, Sérgio Paulino, Flávio Ferreira, Peres e Filipe Antunes.

Disciplina:

Futebol Clube de Ota:

Cartão Amarelo aos 81 minutos para o Márcio Carvalho, por ter cometido uma falta dura sobre o jogador nº 9.

Cartão Amarelo aos 90 minutos para o Mário Djaló, por ter cometido uma falta à entrada da grande área.

Cartão Amarelo aos 90+3 minutos para o Ricardo Quaresma, por ter pontapeado a bola para longe do local onde seria marcada uma falta contra o F. C. Ota.

Cerca Futebol Clube:

Cartão Amarelo aos 44 minutos para o Nº 14, por ter cometido uma falta dura sobre o João Manuel Bacalhau.

Cartão Amarelo aos 90+4 minutos para o Nº 6, por ter cometido uma falta perigosa sobre o João Manuel Bacalhau

Resultado ao intervalo: 2-1

Foto: Nuno Narciso a festejar a obtenção do primeiro golo do jogo, com os seus colegas de equipa, no caso o Nuno Fernandes, o autor do passe e o Jorge Ribeiro.

 

MARCHA DO MARCADOR:

1-0 aos 4 minutos por NUNO NARCISO. A bola é jogada da zona intermediária para a desmarcação na esquerda do Nuno Fernandes. O nosso extremo esquerdo recebe o esférico e junto à quina da grande área desfere um remate, que saiu em jeito de cruzamento para o segundo poste, onde apareceu, completamente desmarcado, o Nuno Narciso a fazer com facilidade o primeiro golo do jogo.

2-0 aos 5 minutos por SANDRO FERREIRA. Na reposição de bola em jogo, após o primeiro golo, a nossa equipa recuperou a bola e ganhou uma falta a meio do meio-campo adversário, descaido para o lado esquerdo do ataque, junto ao banco de suplentes do adversário. Na marcação do livre o Sandro bateu a bola com o pé direito, em arco, com a bola a sobrevoar a área, sem que nenhum jogador lhe tocasse, acabando por entrar junto ao poste esquerdo da baliza da Cerca.

2-1 aos 7 minutos pelo Nº 5. A jogada desenvolveu-se pelo lado esquerdo do ataque visitante, com o jogador nº 5 a receber o esférico junto à quina da grande área, de onde desferiu um potente remate cruzado, que levou o esférico a entrar junto ao poste esquerdo da baliza do F. C. Ota, naquele que foi o melhor golo do jogo. Um grande golo, diga-se em abono da verdade.

 

Foto: Sandro Ferreira a ser felicitado pelos seus colegas, após ter feito o segundo golo deste jogo, num lance algo fortuito, mas eficaz. 

 

CRÓNICA DO JOGO:

Depois da equipa de Ota conseguir a primeira vitória no campeonato, no último jogo do ano e primeiro da 2ª volta, aguardava-se com expectativa redobrada como seria o regresso a casa, onde a equipa não vencia desde 7 de Junho de 2009 quando, na última jornada da época 2008/2009 venceu, nos Linhais a formação da Cerca Futebol Clube, por duas bolas a zero.

Pode-se então dizer que esta equipa do concelho de Torres Vedras traz-nos sorte, porque a primeira vitória conquistada em casa, na época 2009/2010, foi precisamente contra este adversário.

Para este encontro, o técnico David Sopa, já pôde contar com o novo reforço para a baliza. O Daniel Duarte foi contratado para colmatar a lesão do Flávio e a ausência do Rui Correia, tratando-se de um regresso ao clube que representou na época desportiva de 2007/2008.

Assim sendo, o Daniel teve oportunidade de se estrear logo a titular, devido à ausência do Filipe Antunes por motivos de saúde.

Na defesa o Djaló ocupou o lado direito e o Parafuso o lado esquerdo. Os centrais foram o Souza e o Caldeira. O trinco foi o Grilo e o duplo pivot de meio campo foi composto pelo Sandro e o Jorge Ribeiro. No ataque o posto mais avançado foi entregue ao João Manuel Bacalhau, enquanto na esquerda jogou o Nuno Fernandes e na direita o Nuno Narciso.

Apesar do muito frio e da chuva que se fizeram sentir durante os noventa minutos de jogo e perante uma assistência que terá rondado a 30/35 pessoas, as duas equipas entraram a todo gás neste jogo.

A equipa de Ota entrou de uma forma absolutamente demolidora e logo nos primeiros segundos de jogo viu ser-lhe assinalado um fora de jogo, quando o Nuno Fernandes seguia isolado para a baliza adversária.

Com uma dinâmica fantástica, protagonizada pelo dois centro campistas (Sandro e Ribeiro) e pelo dois extremos (Narciso e Fernandes), foi com naturalidade que a equipa chegou à vantagem à passagem do quarto minuto de jogo.

Ainda os poucos adeptos presentes festejavam, já a nossa equipa tinha alcançado o segundo golo, num livre algo esquisito, marcado pelo Sandro, quando o relógio marcava o quinto minuto.

Dois minutos depois de alcançarmos uma vantagem de dois golos, já estávamos novamente com um de vantagem, devido a um grande golo apontado pelo jogador nº 5 da Cerca.

O ritmo era absolutamente frenético e aos oito minutos, o João Manuel Bacalhau teve oportunidade, de cabeça, para fazer o terceiro golo, valendo na circunstância o guardião da Cerca a defender com alguma dificuldade.

Continuava a equipa de Ota a dominar a partida e aos 13 minutos, o Jorge Ribeiro desmarcou o Nuno Narciso na direita e este fintou um defesa e rematou cruzado, com a bola a passar rente ao poste direito da Cerca.

O jogo entretanto entrou numa toada mais calma e só aos 29 minutos voltou a surgir algum perigo, quando o Nuno Narciso, no interior da área rematou para uma defesa segura do guardião visitante.

Aos 34 minutos, num livre directo apontado pelo jogador Nº 10, a Cerca esteve perto da igualdade, valendo na circunstância a defesa para canto do Daniel Duarte.

Aos 40 minutos, o jogador Nº 10, em jogada individual, rematou forte, de fora da área, descaído para o lado direito, com a bola a esbarrar na barra da baliza do F. C. Ota.

Aos 44 minutos, o Paulo Parafuso lesionou-se e teve que ser substituido pelo Ricardo Quaresma, que também foi ocupar o lado esquerdo da defesa.

O resultado ao intervalo ajustava-se perfeitamente ao desenrolar dos acontecimentos, embora se a vantagem da equipa de Ota fosse de três golos, pensamos que ainda colocaria mais justiça no marcador.

 

Foto: Ao intervalo era este o ambiente que se vivia no banco de suplentes do F. C. Ota. O Ricardo Quaresma, que tinha entrado a frio no final do primeiro tempo efectuava exercícios de aquecimento. O Márcio que se preparava para entrar no reatamento do jogo, já tina feito o seu aquecimento. O Fachada, o José Alberto e o João Pedro Bacalhau defendiam-se do frio conforme podiam. É que estava mesmo um «briol» do catano. 

 

No reatamento do jogo, o técnico David Sopa, deixou nos balneários o Jorge Ribeiro, entrando para o seu lugar o Márcio Carvalho.

Nesta segunda parte a equipa de Cerca dominou mais as operações, tentando alcançar o empate, no entanto esbarrou na boa organização defensiva da equipa de Ota, que ia tentando ampliar a vantagem em lances de contra ataque.

Aos 50 minutos, o Djaló apareceu em boa posição para rematar à baliza adversária, pela lado direito, mas o seu remate foi defendido pelo guarda redes, indo a bola ainda bater no poste esquerdo da baliza da Cerca.

Aos 53 minutos, o jogador nº 10, teve nos pés a oportunidade para empatar, mas o seu remate saiu por cima da barra.

Aos 60 minutos, o João Manuel Bacalhau, sempre muito lutador, rematou ao lado do poste esquerdo da baliza adversária.

Aos 72 minutos, após uma falha defensiva da nossa equipa, a bola sobrou para o jogador nº 10, que rematou por cima da barra.

Aos 74 minutos, o jogador nº 25 cabeceou para golo, valendo na circunstância o Daniel Duarte a defender a bola para canto.

Aos 75 minutos, o Nuno Narciso deu o seu lugar ao José Alberto e aos 83 minutos foi a vez de sair do jogo o Nuno Fernandes por troca com o Ricardo Fachada.

Até ao final do jogo a equipa da Cerca tentou chegar à nossa baliza, nomeadamente através de lances de bola parada, quase sempre bem resolvidos pela nossa organização defensiva.

Em jeito de conclusão, afirmamos que o resultado final deste jogo é justíssimo e finalmente conseguimos duas vitórias consecutivas que darão mais alento e motivação à equipa para o que resta de campeonato, que são ainda 9 jornadas que terão de ser disputadas jogo a jogo, sempre com o objectivo de ir subindo na tabela classificativa, até alcançarmos a classificação que for possivel, após uma primeira volta de campeonato perfeitamente desastrosa.

 

Foto: Daniel Duarte regressou ao F. C. Ota, após ter feito parte do plantel em 2007/2008, e logo com uma exibição muito bem conseguida.  

 

ARBITRAGEM:

O trio de árbitros nomeados para o jogo desta 13ª jornada, entre o F. C. Ota e a Cerca F. C., foi composto pelo Carlos Domingos (árbitro principal) e André Ferreira e Bruno Branco (árbitros assistentes).

No cômputo geral realizaram um muito bom trabalho, nomeadamente em termos técnicos, no ajuizamento dos lances faltosos.

Em termos disciplinares forma mostrados 5 cartões amarelos, mas outros tantos deveriam ser mostrados a jogadores de ambas as equipas, devido a jogadas mais duras.

Os seis minutos de compensação dados pelo árbitro deste jogo foram exagerados, julgamos que quatro seria o tempo de compensação mais adequado.

  



publicado por BLOGOTA às 18:48
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 29 de Setembro de 2009
VIDEOS DO JOGO: CERCA F. C. - F. C. OTA

1-1 Golo do empate para a Cerca, obtido pelo nº 9 de penalty.

2-2 Golo do empate para o F. C. Ota, obtido pelo Hélder Monteiro.

Golo anulado à Cerca por falta do jogador nº 9.

Entrada violenta do jogador nº 4 sobre o Hélder Monteiro.

Cabeceamento do Peres com relativo perigo para a baliza da Cerca.

 



publicado por BLOGOTA às 19:53
link do post | comentar | favorito

Domingo, 27 de Setembro de 2009
CERCA FUTEBOL CLUBE 2 - FUTEBOL CLUBE DE OTA 2

CAMPEONATO DISTRITAL IIª DIVISÃO DA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE LISBOA

2ª JORNADA - ÉPOCA 2009-2010

Foto (da esquerda para a direita): Hélder, Parafuso, Quaresma, Luis, Fachada, Faria, Márcio, Fernandes, Souza, Rui Correia e Sandro.

Foto: Onze inicial da Cerca Futebol Clube.

 

O Futebol Clube de Ota iniciou a partida com o seguinte onze:

 

1 RUI CORREIA
19 RICARDO QUARESMA
9 REGINALDO SOUZA
5 ANTÓNIO FARIA
15 NUNO FERNANDES
21 MÁRCIO CARVALHO
8 SANDRO FERREIRA (Cap)
17 PAULO PARAFUSO
6 HÉLDER MONTEIRO
18 RICARDO FACHADA
11 LUIS GONÇALVES
 

 

Foto: Aos 22 minutos, o Rui Correia correspondeu com esta extraordinária defesa, a um cabeceamento do jogador nº 9 da Cerca. 

 

Substituições:

35' - Saiu o Paulo Parafuso e entrou o FILIPE ANTUNES (12).

67' - Saiu o Ricardo Fachada e entrou o PERES (4).

67' - Saiu o Luis Gonçalves e entrou o SÉRGIO PAULINO (10).

67' - Saiu o Sandro Ferreira e entrou o PEDRO GRILO (22).

84' - Saiu o Hélder Monteiro e entrou o JOÃO FONTE (7).

Nota: A partir dos 67 minutos, a braçadeira de capitão passou para o António Faria.

Suplentes não utilizados: Jorge Ribeiro e João Manuel Bacalhau.

Castigado: Daniel Caldeira.

Não convocados: Flávio Ferreira, João P. Bacalhau, João Rodrigues, Paulo Filipe, Nuno Narciso, Tó Nando e José Alberto.

Disciplina:

Cerca Futebol Clube:

Cartão Amarelo aos 23 minutos para o Nº 18, por ter cometido uma falta dura sobre o Hélder Monteiro.

Cartão Amarelo aos 40 minutos para o Nº 13, por ter cortado uma bola com a mão.

Cartão Amarelo aos 75 minutos para o Nº 9, por ter cometido uma falta perigosa sobre o Reginaldo Souza.

Cartão Amarelo aos 78 minutos para o Nº 22, por ter cometido uma falta dura sobre o António Faria.

Cartão Amarelo aos 81 minutos para o Nº 19, por se ter desentendido com o Nuno Fernandes.

Cartão Amarelo aos 87 minutos para o Nº 4, por ter cometido uma falta perigosa sobre o Ricardo Quaresma.

Futebol Clube de Ota:

Cartão Amarelo aos 79 minutos para o Sérgio Paulino, por ter agarrado o jogador nº 20.

Cartão Amarelo aos 81 minutos para o Nuno Fernandes, por se ter desentendido com o jogador nº 19.

Cartão Amarelo aos 90+5 minutos para o Ricardo Quaresma, por ter cometido uma falta dura sobre o jogador nº 16.

Cartão Vermelho Directo aos 32 minutos para o Rui Correia por, supostamente, ter derrubado um adversário no interior da grande área.

Resultado ao intervalo: 1-1

 

Foto: Neste lance, aos 30 minutos, o Hélder Monteiro abriu a contagem no marcador.

 

MARCHA DO MARCADOR:

0-1 aos 30 minutos por HÉLDER MONTEIRO. Grande passe, do Sandro Ferreira, a rasgar toda a defensiva da Cerca, desde a zona intermediária até à esquerda do ataque Otense, onde apareceu, isolado, o Hélder Monteiro, que à saida do guarda redes desviou a bola do seu alcance, fazendo um golo de belo efeito.

1-1 aos 35 minutos pelo Nº 9 (penalty). Depois de uma desatenção defensiva da equipa de Ota, um adversário apareceu isolado na grande área e tocou a bola para a frente, o nosso guarda redes saiu dos postes, fez a mancha vendo o seu adversário lançar-se para o relvado sintético como se tivesse sido tocado por ele. O árbitro foi enganado pela simulação do jogador da Cerca e assinalou a grande penalidade, expulsando o nosso guarda redes. Na conversão do penalty, o ponta de lança da Cerca rematou a bola para a direita do Filipe Antunes, enquanto este se lançou para a esquerda.

2-1 aos 50 minutos pelo Nº 9. Na sequência de um cruzamento da direita do ataque visitado, o ponta de lança da Cerca saltou mais alto que os nossos defesas e cabeceou por cima do guarda redes do F. C. Ota, que ficou a meio caminho entre a sua baliza e a saida ao cruzamento efectuado.

2-2 aos 57 minutos por HÉLDER MONTEIRO. Na sequência de um canto batido na direita pelo Nuno Fernandes, a bola chegou à cabeça do Hélder, ao segundo poste, que de forma algo rocambolesca fez a bola ultrapassar a linha de golo da baliza da Cerca.

 

 

Foto: Perto do final do primeiro tempo o Souza cabeceou esta bola em direcção à baliza da Cerca, sendo a mesma desviada do alvo pelo braço do jogador nº 14. O árbitro, bem perto do lance, deixou passar em claro esta grande penalidade contra a equipa da casa.

 

CRÓNICA DO JOGO:

A primeira deslocação da época 2009/2010 levou a equipa de Ota até à localidade de Fonte Grada, onde a Cerca jogou na condição de equipa visitada, em virtude do seu campo estar a sofrer obras de arrelvamento.

Depois de na 1ª jornada a equipa ter perdido em casa, registaram-se algumas alterações no onze titular e também na disposição dos jogadores em campo.

Com muito pouco público presente no campo de futebol da Fonte Grada, possivelmente devido ás eleições legislativas, o técnico da formação de Ota alterou quatro unidades em relação ao onze titular do passado domingo.

Assim sendo, ganharam a titularidade o guarda redes Rui Correia, o defesa esquerdo Nuno Fernandes, e os médios Márcio Carvalho e, em estreia absoluta, o Ricardo Fachada.

A equipa apresentou-se em 4x2x3x1, com o Rui Correia na baliza, o Ricardo Quaresma na direita da defesa e o Nuno Fernandes na esquerda. Na zona central da defesa mantiveram-se o Souza e o Faria. O duplo pivot de meio campo foi constituido pelo Sandro e Márcio. O «playmaker» foi o Ricardo Fachada. Na direita da zona intermediária alinhou o Paulo Parafuso e, na esquerda o Hélder Monteiro. O ponta de lança chamado ao serviço foi o Luis Gonçalves.

A primeira meia hora de jogo foi dominada pela formação de Ota, que com um futebol apoiado, procurando atacar a baliza contrária pelas faixas laterais, soube confundir o seu adversário e com isso criar algumas situações de perigo para a baliza adversária.

Aos 6 minutos, o Quaresma recuperou uma bola em zona alta e rematou cruzado, com a bola a sair ligeiramente ao lado do poste direito da baliza da Cerca.

A formação visitada só aos 22 minutos chegou com bastante perigo junto à baliza do F. C. Ota, quando no seguimento de um livre batido para a grande área, o ponta de lança da Cerca cabeceou forte para uma grande defesa para canto do Rui Correia.

À passagem da meia hora, a equipa de Ota chegou à vantagem, através de um golo obtido pelo Hélder, após um grande passe do Sandro. 

Dois minutos depois do golo obtido, a equipa de Ota ficou reduzida a 10 unidades, após o árbitro ter sido ludibriado por um jogador local, que à saida do nosso guarda redes lançou-se para o chão, no interior da grande área, simulando uma falta que na realidade não existiu.

Na conversão da grande penalidade, a equipa da casa chegou à igualdade, colocando alguma injustiça no marcador.

Entretanto, após a expulsão do Rui Correia, entrou para a baliza o jovem Filipe Antunes, que desta forma se estreou em jogos oficiais pelo F. C. Ota. Para a entrada deste ex-júnior do S. Alenquer e Benfica, teve que sair do terreno de jogo o Paulo Parafuso, que de qualquer forma já se encontrava tocado.  

 

Foto: A meio do segundo tempo, o banco de suplentes onde se encontrava o staff técnico e jogadores suplentes do F. C. Ota sofreu um colapso do lado esquerdo, obrigando toda a gente a deslocar-se um pouco mais para a direita, não fosse o mesmo cair totalmente em cima das suas cabeças.  

 

Na segunda parte a equipa de Ota entrou mal e sofreu o segundo golo logo à passagem do quinto minuto.

Com um jogador a menos e a perder, a equipa de Ota, voltou a mostrar capacidade e partiu para cima do seu adversário em busca da igualdade, o que viria a alcançar aos 12 minutos da etapa complementar.

Após um reatamento muito animado, com um golo para cada lado, o jogo entrou numa toada quezilenta, com muitas picardias entre os jogadores, o que obrigou o árbitro a mostrar a cartolina amarela por diversas vezes.

Com isto tudo o jogo perdeu qualidade, sendo escassas as vezes em que ambas as equipas chegaram com perigo junto das balizas.

Aos 67 minutos o técnico Adelino Solposto fez três alterações de uma só vez, com as entradas do Peres, Paulino e Grilo, por troca com o Ricardo Fachada, Luis Gonçalves e Sandro Ferreira.

Aos 83 minutos, a equipa da Cerca teve uma grande oportunidade para marcar, quando o jogador nº 19 teve dois remates à baliza do F. C. Ota, e em ambos o Filipe Antunes correspondeu com duas boas intervenções, a segurar o empate para a sua equipa.

Aos 84 minutos saiu o esgotado Hélder Monteiro (que grande correria durante o tempo que esteve em campo), por troca com o João Fonte.

Nos últimos segundos do jogo, o árbitro deu 7 minutos de compensação, aos 90+7 minutos, o Nuno Fernandes apareceu completamente isolado, só com o guarda redes pela frente, rematando ao lado do poste esquerdo da baliza da Cerca.

Em jeito de conclusão, afirmamos que o resultado è injusto para a equipa de Ota, nomeadamente pela grande penalidade (golo do empate) sofrida, e consequente expulsão do guarda redes. No entanto, mesmo a jogar com dez unidades, e com a equipa da casa a ter algum ascendente territorial, a nossa equipa foi sempre mais unida e coesa e teve nos últimos segundos do jogo a grande oportunidade de toda a partida.   

 

 

Foto: Nos últimos momentos do jogo, o Nuno Fernandes teve tudo...mas mesmo tudo, para fazer o terceiro golo e dar os merecidos três pontos à sua equipa, mas para sua infelicidade a bola saiu ligeiramente ao lado do poste esquerdo da Cerca.

 

ARBITRAGEM:

A equipa de arbitragem liderada por Carlos Costa, com o auxílio do Nuno Rocha e do Fernando Oliveira teve dois erros gravíssimos, ambos com clara influência no marcador final deste jogo.

Aos 32 minutos o árbitro foi enganado pelo avançado da Cerca, quando este simulou um grande penalidade. A consequência deste erro foi a expulsão do guarda redes do F. C. Ota e a obtenção do golo do empate para a equipa da Cerca.

Poucos minutos depois, o Souza cabeceou uma bola na grande área e a mesma foi desviada pelo jogador nº 14 com o braço, como já provamos numa imagem acima publicada. A consequência deste erro foi a impossibilidade da equipa de Ota voltar, com toda a justiça, ao comando do marcador antes do intervalo.

Em termos disciplinares a equipa de arbitragem esteve bem, com excepção, obviamente, da expulsão do guarda redes do F. C. Ota.

 



publicado por BLOGOTA às 22:01
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

links
arquivos

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

posts recentes

IIª DIVISÃO DISTRITAL - S...

VIDEOS DO JOGO: OTA 3 - C...

A. F. LISBOA - 2ª DIVISÃO...

FUTEBOL CLUBE DE OTA 3 - ...

VIDEOS DO JOGO: CERCA 2 -...

A. F. LISBOA - 2ª DIVISÃO...

CERCA FUTEBOL CLUBE 2 - F...

IIª DIVISÃO DISTRITAL - S...

VIDEOS DO JOGO: F. C. OTA...

A. F. LISBOA - 2ª DIVISÃO...

FUTEBOL CLUBE DE OTA 3 - ...

VIDEOS DO JOGO: CERCA 1 -...

CERCA FUTEBOL CLUBE 1 - F...

ÉPOCA 2010/2010 - PERSPEC...

HISTÓRICO DAS EQUIPAS - S...

IIª DIVISÃO DISTRITAL - S...

VIDEOS DO JOGO: F. C. OTA...

FUTEBOL CLUBE DE OTA 2 - ...

VIDEOS DO JOGO: CERCA F. ...

CERCA FUTEBOL CLUBE 2 - F...

DESPORTO NA REGIÃO

IIª DIVISÃO DISTRITAL - S...

VIDEOS DO JOGO DA 34ª JOR...

FUTEBOL CLUBE DE OTA 2 - ...

VIDEOS DO JOGO DA 17ª JOR...

CERCA FUTEBOL CLUBE 2 - F...

DESPORTO NA REGIÃO

DESPORTO NA REGIÃO

favoritos

CAMPEONATO DISTRITAL DE B...

CAMPEONATO DISTRITAL DE I...

RESCALDO DA 1ª PROVA RESI...

VIDEOS DA 1ª PROVA RESIST...

RESCALDO - T. P. MARATONA...

FOTO DA ASSINATURA DO CON...

S. C. PINHEIRO LOURES 3 -...

RESCALDO DA MARATONA BTT ...

CAMPEONATO NACIONAL DE RA...

RESCALDO DA MARATONA BTT ...

temas

2008/2009

2009/2010

2010

2010/2011

2011

2011/2012

2012

7 maravilhas

aeroporto de ota

afl

alenquer

alentejo

alhandra

amador

analises

anipura

arneiros

arrudense

atalaia

atletismo

benfica

benjamins

btt

c.s.r.d. de ota

campeonato

carb boom

cerca

charneca de ota

cheganças

ciclismo

classificação

comentarios

corrida do mirante

cronicas

cross country

desporto

diversos

elites

escolas

estatistica

eventos

extrusal

f.c. ota

f.c. ota benjamins

f.c. ota escolas

f.c. ota infantis

f.c. ota iniciados

f.c. ota juniores

f.c. ota juvenis

festa

frases

furadouro

futebol

futebol de sete

golos

humor

imagens

infantis

iniciados

jogador

juniores

juvenis

lfo

Liga Fantástica de Ota

linhais

lisboa

maratona

memorias

monte agraço

monte redondo

montejunto

música

nacional

ota

ota videos

passeios

pelado

pinheiro loures

portugal

raid

rbikes

relvado

rescaldo

resultados

rio de ota

seniores

serra de ota

sintético

sobreirense

sorteio

sub-23

taça

torneio

treino

varanda da ota

vencedor

veteranos

videos

xcm

xco

todas as tags

últ. comentários
Sem grandes comentarios. obrigado Rui. Fica aqui m...
Até no fim se manifesta a enorme qualidade e dedic...
a deresao do futebol clube agradece todo o que o b...
Caro Rui Branco,Os meus Parabéns pelo teu trabalho...
Foi um óptimo trabalho feito ao estilo de O...
Caro Rui Branco,Obrigado pelo trabalho pioneiro qu...
RuiCertamente que para tomares esta decisão, pensa...
Caro Rui, É com muita tristeza que leio a notícia ...
Caro RuiÉ com tristeza que vejo esta noticia.Assim...
OS COMENTÁRIOS NESTE BLOG ESTÃO TEMPORARIAMENTE SU...
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds
mais sobre mim